“A Odisseia dos Tontos” mistura de forma hábil comédia, drama, suspense e crítica social

0
64

Filme foi dirigido por Sebastián Borensztein (de “Um Conto Chinês”) e conta com a presença do formidável ator Ricardo Dárin

– por André Lux

Falar bem da qualidade do cinema argentino é chover no molhado. Mas não tem como a gente não bater palmas para a capacidade dos nossos vizinhos em produzir filmes que conseguem com tanta maestria mesclar diversos tipos de gêneros num mesmo produto sem nunca deixar cair a peteca.

“A Odisseia dos Tontos” foi dirigido por Sebastián Borensztein (do ótimo “Um Conto Chinês”) e conta com a presença do formidável ator Ricardo Dárin, sem dúvida um dos atores mais versáteis e carismáticos já vistos em cena.

O filme começa em tom de comédia ao apresentar os seus vários personagens, todos unidos em torno da formação de uma cooperativa que visa reformar uma velha fábrica da cidadezinha em que moram. Cada um deles possui suas características marcantes que depois vão servir para mover a trama adiante.

Mas tudo muda quando eles são vítimas de um golpe armado por um banqueiro e um advogado um dia antes da economia ruir ante a implantação das típicas medidas neoliberais em 2002, quando nada menos do que cinco presidentes tentaram em menos de 12 dias governar a Argentina depois da renúncia de Fernando de La Rua, em dezembro de 2001.

O filme muda de tom completamente frente à falência e à revolta que se abate sobre os protagonistas, algumas com trágicas consequências. Impressiona a maneira natural como Dárin abraça essa mudança. É aqui que o “A Odisseia dos Tontos” faz sua denúncia da impotência do homem comum (o “tonto”) frente à opressão do sistema capitalista e das forças governamentais que atual contra os trabalhadores e em favor sempre dos banqueiros e da elite econômica.

Mas logo a veia cômica da produção volta à tona quando o grupo recebe informações valiosas sobre o possível paradeiro do dinheiro que deles foi roubado e aí, como Robin Hood e seu bando, resolvem partir para a ação e reaver o que lhes foi tirado. A elaboração e execução do plano é o ponto alto do filme e a direção segura mantém o interesse e o suspense até a resolução.

“A Odisseia dos Tontos” mistura de forma muito hábil comédia e drama com filme de roubo e suspense, deixando a gente sempre com um sorriso no rosto, exceto claro nos momentos mais tristes. Vale a pena assistir.

Cotação: * * * 1/2

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here